Segurança de Vôo

O Brasil faz parte da OACI, é um dos onze países do primeiro grupo da aviação mundial, sendo assim, suas aeronaves e tripulantes estão habilitados a voar sem restrições em qualquer lugar do mundo.

Uma breve descrição da estrutura arquitetada no Brasil para a segurança de vôo:

Do Táxi Aéreo

Para uma empresa criar e homologar um táxi aéreo no Brasil deverá cumprir inúmeras exigências de segurança em todas as áreas que resumidamente são:

  • possuir aeronaves próprias ou oficialmente arrendadas
  • comprovar estrutura espacial para operar
  • estruturar departamento para treinamento de tripulantes e operações
  • confeccionar e aprovar manuais próprios de operação e manutenção dentre outros
  • aquisição e atualização de biblioteca técnica
  • comprovação de vínculo com oficina de manutenção
  • manutenção de tripulação habilitada, engenheiro, mecânico e controlador técnico de manutenção
  • estrutura operacional para acompanhamento de vôos

Desta forma o cliente deve, para se resguardar, contratar empresas devidamente homologadas para o serviço requerido, para isso poderão facilmente acessar o site oficial da ANAC (www.anac.gov.br) e checar se a empresa possui o CHETA (certificado de homologação de empresa de táxi aéreo), nesse espaço a ANAC disponibiliza além dos registros das empresas, uma série de informações úteis sobre homologação e segurança.

Da Aeronave

O projeto de uma aeronave é baseado na premissa de que os equipamentos e materiais podem falhar. Antes de sua homologação são testados por inúmeras horas todos os equipamentos e instrumentos até é que se chegue à perfeição.

Os equipamentos essenciais para manutenção da aeronave em vôo são todos duplicados, como correias, cabos, magnetos, bombas, geradores, rádios, altímetros, etc. No raro acontecimento da necessidade real de ser efetuado procedimento de emergência, a tripulação ainda terá sistemas alternativos e normas a serem seguidas que o auxiliarão a ter êxito. Um exemplo a ser citado são os trens de pouso; na situação de abaixamento, as aeronaves dispõem de equipamentos de emergência auxiliares para abaixá-los, mesmo que os principais funcionem, variando de acordo com o tipo de aeronave, uma bomba hidráulica manual por exemplo.

Da Manutenção

A manutenção de uma aeronave é realizada de forma preventiva regida pelos manuais dos fabricantes e executada por oficinas homologadas e fiscalizadas pela ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil).

As inspeções têm freqüência média de vinte e cinco horas, controladas por escriturações diárias em cadernetas e diários de bordo, nestas ocasiões substituem-se peças e checam-se todos os sistemas.

Baseadas em diversos testes, os componentes aeronáuticos tem vida útil pré-determinada e sempre substituídos com vasta margem de segurança.

Diferenciais de Segurança da Helimarte

Historicamente sem nenhum acidente, trabalhamos muito para manter a segurança de vôo.

Possuindo uma frota própria elevada (9 aeronaves), a Helimarte tem subsídios e a necessidade de manter um staff altamente treinado e atuante diariamente em sua operação.

Tripulação

Contratada com experiência muito superior à exigida pela legislação e programa de treinamento interno e nos fabricantes, regularmente.

Coordenação

Mantêm acompanhamento integral de todos os vôos.

Manutenção

Profissionais contratados e atuantes diariamente na empresa:

  1. Chefe do CTM: Sr. Evandro L. Gurgel, programa todo o cronograma das manutenções e a vida útil dos componentes das aeronaves.
  2. Mecânico Aeronáutico: Sr. Cid Nilsen, acompanha todas as manutenções nas oficinas homologadas e efetua inspeções de pré e pós-vôo em todas as decolagens. Julgamos que o período de 25 h entre as inspeções pode ser muito longo. Isso gera para o piloto, para a empresa e por conseqüência para o passageiro, tranqüilidade e segurança em cada operação.
  3. Chefe da Manutenção: Sr. César Augusto Bellintani, supervisiona tecnicamente todo o funcionamento do sistema de manutenção e efetua projetos de melhoria onde julga haver necessidade.

O programa de segurança de vôo da Helimarte foi aprovado pela ANAC e reconhecido como um dos melhores já propostos, servindo hoje de exemplo para outras empresas.

Certificado de Homologação de Empresa de Transporte Aéreo